GESTÃO DE RISCOS: UMA VIA DE MÃO DUPLA

Toda empresa, em maior ou menor escala, corre riscos. Eles podem ser previsíveis e calculados, como o investimento em expansão. Ou podem pegar as empresas de surpresa, como foi o caso da pandemia do Coronavírus, onde a maior parte dos empreendedores teve pouco ou nenhum tempo para se adequar.

            Para lidar com a incerteza, muitas empresas contam com uma área de Gestão de Riscos, que identifica, avalia e apresenta respostas para determinadas situações. Durante a Semana Guardians da Up Brasil, Guilherme Gallego De Vincenzo, nosso Gerente Sênior de Riscos e Compliance, vai ministrar um treinamento sobre o tema. Adiantamos aqui alguns tópicos:

O que define risco: trata-se de uma incerteza, algo que acontece diferente do que foi planejado. Algo inesperado e repentino que pode impactar os negócios. Os riscos podem ser de diferentes naturezas. Na Up Brasil, os principais riscos mapeados são:

  • Regulatórios: tudo o que diz respeito às regras e normas do Banco Central e das leis brasileiras e internacionais pelas quais somos regidos. O descumprimento pode resultar em penalização civil e criminal, prejuízo financeiro e de reputação. Pessoas físicas responsáveis pelos desvios podem responder legalmente;
  • Operacionais: tudo o que diz respeito à operação das soluções que oferecemos aos clientes e que podem apresentar falhas ou problemas para qualquer uma das partes envolvidas. Alguns exemplos são nossos sistemas, plataformas tecnológicas, prazo para atendimento, entre outros;
  • Liquidez: falta de recursos para cumprir os compromissos firmados com todas as partes interessadas.
  • Crédito:  É a possibilidade de ocorrência de perdas associadas ao não cumprimento pela contraparte de suas obrigações nos termos pactuados.

 

Gestão de riscos: é o processo de identificar os diferentes riscos na organização, analisar cada um e depois estabelecer como implementar controles para evitar, transferir, mitigar ou manter. Trata-se de uma via de mão dupla, com papeis e responsabilidades específicos para a equipe da área e todos os colaboradores:

  • Colaboradores: devem entender quais são os riscos envolvidos em sua atividade, para que possam ajudar a identificar e também agir em caso de não conformidade.
  • Profissionais da área: qualificar as equipes e acompanhá-las no monitoramento e acompanhamento das situações de risco.

 

            E você, de que maneira acompanha os riscos em sua área? Que aprendizados já teve e pode compartilhar com todos os nossos colaboradores? Conte para a gente!


Back to Top