LEI GERAL DE PROTEÇÃO DE DADOS: VOCÊ SABE QUAIS SÃO SEUS DIREITOS?

Toda vez que baixamos um aplicativo no celular, informamos dados pessoais para o provedor daquele serviço. Quando nos candidatamos a uma vaga e enviamos nosso currículo, informamos dados pessoais para a empresa contratante. Preenchemos um cadastro para fazer compras? Nos matriculamos em um curso online? Participamos de uma promoção no shopping? Em cada uma dessas situações, informamos nome, endereço, número de documentos, entre várias outros dados pessoais que permitem que sejamos identificados por essa empresa.

Nossa informações pessoais fazem parte de vários banco de dados, que permitem às organizações se relacionar conosco. Até pouco tempo atrás, não havia muita preocupação com esse tema. Era difícil combinar esses dados e acompanhar nosso comportamento em tempo real. O avanço tecnológico mudou esse cenário. Atualmente, com base em nossas informações pessoais, podemos ser monitorados, influenciados e estamos susceptíveis ao uso indevido dos nossos dados.

Na onda crescente da valorização dos dados, que já foram chamados de petróleo do século 21, surgiu a necessidade da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor em setembro. Ela protege nosso direito à privacidade e oferece segurança de que nossas informações serão usadas apenas para a finalidade prevista na relação comercial com as empresas, inclusive plataformas de serviços digitais. Uma empresa não poderá, por exemplo, vender nossos dados para outra, sem nosso consentimento.

 

LGPD na Up Brasil

Aqui na Up Brasil, coletamos dados pessoais de nossos clientes, tanto das empresas quanto dos usuários dos nossos cartões. Também recebemos currículos, visitantes, gerenciamos fornecedores e lidamos com uma grande diversidade de informações. Estamos adequando nossos processos para ficar em conformidade com todos os requisitos legais, que incluem o consentimento, armazenamento e tratamento aos dados pessoais de quem se relaciona com nossa empresa.

A LGDP diz respeito exclusivamente às informações das chamadas “pessoas naturais” ou o que classificamos como pessoas físicas. Nosso negócio é voltado para empresas, mas temos acesso aos dados dos colaboradores dos nossos clientes, dos nossos funcionários, de fornecedores que visitam nossos prédios, entre vários outros. Em todos esses casos, temos que seguir a LGPD. Nas próximas semanas, vamos falar muito sobre esse tema por aqui. Aguardem!

 

 

 


Back to Top