LIDERANÇA COMUNICADORA

 

O programa Liderança Comunicadora chegou para ficar! Ele contribui para melhorar a nossa comunicação interna. Prova disso é a pesquisa que divulgamos recentemente, em que nossos líderes são vistos como fonte confiável das informações corporativas. Para mostrar como o programa funciona na prática, conversamos com a Patrícia Vasconcelos, do Call Center e Marcelo Benevides, do Comercial. Confira o que eles tem a dizer!

 

Patrícia Angélica Vasconcelos, Gerente do Call Center, lidera uma equipe de 65 pessoas

Há cerca de quatro anos, adotamos algumas práticas de comunicação interpessoal e outras de interação com o time todo. Mensalmente, os coordenadores fazem sessões individuais de coaching com operadores e operadoras do call center. Nesses feedbacks, que são individuais, são apresentados indicadores de performance, pontos fortes e pontos de atenção, para desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao seu crescimento pessoal e profissional.

Também promovemos reuniões com toda a equipe, como o Movimenta Call Center, que em novembro vai completar 4 anos. Trata-se de um encontro de integração equipes, alinhamento, treinamento, brainstorming e reconhecimento dos colaboradores e equipes. Toda sexta-feira realizamos o ponto de controle com o time que reporta direto a mim para alinhar informações, sugestões de melhorias, analisar os resultados e planejar a próxima semana. Também estou engajada no programa Liderança Comunicadora e faço o compartilhamento das reuniões estratégicas de acordo com a demanda.

Com a pandemia, acredito que os canais formais de comunicação ganharam ainda mais importância. Estamos buscando as fontes oficiais, como Brain Up, e-mails e grupos de WhatsApp. Acredito que a comunicação precisa ser constante, clara, objetiva além de envolver empatia e proximidade.

Estamos trabalhando afastados, mas mantivemos a sinergia e a proximidade com a boa utilização da tecnologia no propósito de garantir uma comunicação que traga benefícios para empresa e colaboradores.

 

 

Marcelo Benevides, Gerente Comercial na Região Norte e Nordeste, lidera uma equipe de 11 pessoas.

Toda semana, tenho um ponto de encontro com a equipe, que se intensificou com a pandemia. Temos uma agenda fixa que é alterada apenas quando tem algum encontro corporativo que se sobrepõe. Nesses encontros, faço o repasse das informações importantes, compartilho as diretrizes, os objetivos e planejamento para o próximo período. Desta forma também mantenho todos na mesma página alinhados com as estratégias da regional. É também um espaço de motivação, troca de ideias e desenvolvimento para a equipe.

Quando quero tratar temas específicos, faço reuniões segmentadas. Há temas que só interessam aos “hunters” por exemplo, e outros aos “farmers” e a agora com os consultores de rede iniciei um momento só com eles.

Como líder comunicador, tenho algumas premissas: conheço bem meu time, sei quando preciso apenas repassar a informação e quando vou precisar detalhar mais, orientar e direcionar. Outro aspecto é que exerço um papel importante na motivação da equipe. Não estou aqui apenas para cobrar, mas também para reconhecer e incentivar. Por fim, o bom líder comunicador tem que estar aberto para ouvir, sem críticas antecipadas ou julgamento.

Procuro também fazer um bom uso dos canais de comunicação. Internamente, uso o Brain Up, WhatsApp e e-mail. Externamente, costumo publicar nas minhas redes sociais os temas que geram interesse do público externo sobre a Up Brasil. Quanto participo de um evento ou quando a Up ganha um prêmio, eu compartilho fotos e vídeos. Tomo cuidado com as fotos, para não mostrar telas de computadores e garantir que toda a equipe está retratada. Acredito que a gente fortalece a marca da empresa quando usa nossas redes sociais para falar sobre o lugar onde a gente trabalha.

Para ser um bom líder comunicador, acredito na transparência, honestidade, agilidade e na responsabilidade que temos em ser exemplo. Quando eu digo para as pessoas usarem mais o Brain Up, sou o primeiro que tem que usar. Quando peço que todos respondam aos e-mails, e que fiquem sempre atentos ao WhatsApp, eu tenho que ser o primeiro a ficar. Somos modelos para nossas equipes e na comunicação isso tem um significado mais forte ainda!

 

 


Back to Top